Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Poeta Erótico

pexels-lela-811182.jpg

 



É quando a noite chega que em ti penso

a minha mão fingindo ser a tua
o sangue ferve os músculos ficam tensos
faz cócegas no céu da boca à Lua

sinto o batom vermelho dos teus lábios
a linguagem da língua linguaruda
o cálculo da cópula no astrolábio
altura em que chegavas às alturas.

teu rosto junto ao meu fazendo olhinhos
meus olhos nos teus seios fazem ninhos
de beijos de esponjosa sonoridade

teu corpo tão floresta tão de toca
é onde anda perdida a minha boca
como se andasse em busca da verdade






(imagem retirada da internet)

7 comentários

Comentar post

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub