Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Poeta Erótico

1.jpg


Como ela tem o tecido

reduzido e suave
enfiado no abismo

Como o sinuoso curso
das ancas salientes
circundam as nádegas

vibrando no umbigo
que a língua ali enlanguescia
erguendo hotéis e nervos

como ela na areia se mantém
de pé se reclinando cu
-jos olhos usam binóculos

como rasteja e gatinha
à toalha límpida de pérola
ajeitando a vagina vesga

como os seios conversam
ao sol sedoso e lhe morde
os túrgidos mamilos

como pinga dos cabelos
negros e as gotas caem
onde deixaria de respirar

Como ela...






(imagem retirada da internet)

6 comentários

Comentar post

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub