Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Poeta Erótico

Piscis foderunt conas
"os peixes furaram as redes"



remove o medo do corpo

confia em mim serei
meticuloso jardineiro
No trato do teu íntimo
vergel bravio


abre-te como um livro denso
como se fosses Les Fleurs du Mal
e avidamente te desejasse
ler, ler, ler, ler, ler, ler

confesso-te sinto
um prazer mórbido
se te faço a intimidade
não és bonsai bem sei
não sou sensei mas sou
quem ávido te deseja
quase besta animalesca

serás a minha obra prima
serás a minha Cona Lisa
verás melhor depois de tudo
serás a Górgona que
tudo petrifica quem a olha
de frente ou de lado

vejo-te hesitante no rosto
folha indecisa trémula
de choupo sossega, Medusa

a água quente chegará
gemes já do jacto vigoroso
o estímulo nesta fase é valioso
a espuma ajuda neste ofício
a lâmina fria na mão
raspo, raspo, como é bela
pulsa, como é tórrida
mágica, como é vida
como
gemes novamente, folheio
o livro aberto
com saliva deslizo
trenó na neve
macia Cona Lisa

 

2 comentários

Comentar post

Arquivo

Em destaque no SAPO Blogs
pub